Jusqu'au 14 septembre 2020, seules les salles des Nymphéas sont accessibles.
Réservation obligatoire pour tous les visiteurs. Billetterie
Toutes les informations sur les conditions d'accès et de visite sont à retrouver ici.

O Museu da Orangerie

Situado em pleno coração de Paris, no Jardim das Tulherias, o Museu da Orangerie, oferece ao visitante uma descoberta poética e artística de dois conjuntos prestigiados:

Os Nymphéas [Nenúfares]
Oferecidos pelo pintor Claude Monet à França na véspera do armistício de 11 de novembro de 1918, como símbolo da paz, os Nymphéas [Nenúfares] são instalados em 1927 no Museu da Orangerie de acordo com o seu plano, alguns meses após a sua morte. Este conjunto único, verdadeira “Sistina do impressionismo”, segundo a expressão de André Masson, em 1952, oferece um testemunho da obra final de Monet concebido como um verdadeiro meio ambiente e é o culminar do ciclo dos Nymphéas [Nenúfares] iniciado cerca de trinta anos antes. O conjunto é uma das mais vastas realizações monumentais da pintura da primeira metade do século XX. As dimensões e a superfície coberta pela pintura ambiental rodeiam o espetador em cerca de cem metros lineares onde se revela uma paisagem de água marcada por nenúfares, ramos de salgueiros, reflexos de árvores e de nuvens, dando a “ilusão de um todo sem fim, de uma onda sem horizonte e sem costa”, segundo as próprias palavras de Monet. Esta obra-prima única não tem equivalente no mundo.

A coleção Jean Walter - Paul Guillaume (Fechado até 14 de setembro de 2020)
Obras excecionais de Cézanne, Matisse, Modigliani, Picasso, Renoir, Rousseau, Soutine, entre outros, foram reunidas por um homem, Paul Guillaume, colecionador e comerciante de arte nos anos 10 do século XX até à sua morte, em 1934. A sua viúva, Domenica, que voltou a casar com o arquiteto Jean Walter, fica responsável pela coleção, que modifica através de vendas e aquisições segundo os seus gostos, para mais tarde integrar o Museu da Orangerie como coleção do Estado. Este conjunto não só reflete as escolhas estéticas destas personalidades, mas constitui também, pela sua muito alta qualidade, um testemunho original para a história da arte desde finais do século XIX até aos anos 30 do século XX. Os espaços museográficos evocam também o gosto, visionário para a época, de Paul Guillaume pelas artes não europeias.

 
Informações práticas

Museu da Orangerie
Jardin des Tuileries
Place de la Concorde – Lado do Sena
75001 Paris

Contactos
+33 (0)1 44 77 80 07
+33 (0)1 44 50 43 00

information@musee-orangerie.fr

Horário
O museu está aberto das 9h às 18h, todos os dias exceto às terças-feiras, 1 de maio, na manhã de 14 de julho e a 25 de dezembro.
Última entrada às 17h15 – Início do fecho das salas às 17h45